4.10.07

Porque é importante para nós a campanha de Ron Paul...

PSD deixa cair bandeira da descida dos impostos...
In PÚBLICO 03.10.2007


12 comentários:

Quizzer disse...

Completamente de acordo com o post. A sério. Cem por cento.

Um dos mais graves problemas do conservadorismo americano foi a passagem, com Reagan, da "fiscal responsibility" para o "low taxes" - a segunda é apenas a parte mais fácil da primeira.

O factor singular mais danoso para o conservadorismo norte-americano foi o completo falhanço das políticas de "starve the beast" colocadas em prática por Reagan e, dissimuladamente, por Bush Jr - a peregrina ideia de que se os impostos baixassem os gastos governamentais também baixariam.

Baixar a taxa de imposto é de valor nulo. A verdadeira taxa fiscal avalia-se pelos gastos do governo.

Prometer baixar impostos antes de apresentar, seriamente, uma forma de diminuir os gastos governamentais e de a colocar em prática, com resultados, é demagogia populista.

O PSD fez muito bem.

Ron Paul continuará a prometer acabar com estes e aqueles impostos - como outros, em particular Reagan, antes dele. Com os resultados que se conhecem.

CN disse...

"Prometer baixar impostos antes de apresentar, seriamente, uma forma de diminuir os gastos governamentais e de a colocar em prática, com resultados, é demagogia populista."

Sim e não. Com padrão-ouro é impossivel monetizar a divida publica, o que significa que deixam os Estados de conseguir sustentar déficits.

Cortando a receita, deixam de ter dinheiro para pagar a despesa.

O que não acontece agora. Que vai tudo para divida publica.

Quizzer disse...

CN,

Vamos tomar isso como bom. Tem aí uma excelente razão para, no post acima, me explicar como pretende, de facto e em concreto, passar o Ron Paul para o padrão-ouro; o que fez; etc.

Eu gosto muito de filosofia política e os estados de ficção são imprescindiveis nesse domínio, mas este é um blog de apoio a um candidato presidencial.

Libertas disse...

A política é um jogo de pressões. Uns pressionam para o aumento dos gastos públicos, outros pressionam para uma redução da fiscalidade, lutando por uma maior liberdade.

O papel de Paul é o de influenciar os US e o mundo no sentido de termos mais e mais liberdade.

E, noto, que na América os políticos são punidos pelo eleitorado quando mentem... que o diga Bush pai em 1992. Fosse assim em Portugal e Sócrates saltaria fora em 2009 como saltou o PSD em 2005.

Libertas disse...

Cortando a receita, deixam de ter dinheiro para pagar a despesa - indiscutível para quem defende orçamentos equilibrados.

Se o governo quisesse continuar a dar generosos aumentos salariais à função pública seria só aumentar as taxas de impostos, se nós não estivéssemos na fase descendente da curva de Laffer. Vidè o que sucedeu com o imposto sobre o tabaco.

À cerca de Ron Paul lembro:
-He has never voted to raise taxes.
-He has never voted for an unbalanced budget.

Quizzer disse...

"Cortando a receita, deixam de ter dinheiro para pagar a despesa - indiscutível para quem defende orçamentos equilibrados."

Lá está, "starve the beast". Uma óptima receita, sim, mas para o desastre. Porque é que isso nunca funcionou?

O que me preocupa neste blog e no apoio português a Ron Paul é precisamente que ideias perniciosas como esta venham a colher simpatias e apoios.

Quizzer disse...

p.s. - É claro que enquanto se está do lado certo da curva de Laffer se podem descer impostos sem grande dano para o equilíbrio orçamental.

Mas não é essa a situação actual nos EUA.

CN disse...

"Lá está, "starve the beast". Uma óptima receita, sim, mas para o desastre. Porque é que isso nunca funcionou? "

COmo não fuuncionou? que voce quer dizer é que funciona e funcionou com todos os outros menos com Ron Paul.

Ron Paul já propos cortar fortemente nas despesas:

Nas despesas militares.

Agora também vai dizer que essa não conta?

Miguel Madeira disse...

"Sim e não. Com padrão-ouro é impossivel monetizar a divida publica, o que significa que deixam os Estados de conseguir sustentar déficits."

Vamos lá ver - a moeda emitida pelo banco central deve andar, para aí, em 5% do PIB. Se a moeda crescer a cerca de 5% ao ano, temos que, todos os anos, serão emitidas notas no valor de 0,25% do PIB. não sei o valor do deficit norte americano, mas se fôr de 2,5% do PIN, temos que a emissão monetária apenas financiará um décimo do deficit (ou seja, seria perfeitamente possivel ter deficit mesmo com padrão-ouro).

Quizzer disse...

"Lá está, "starve the beast". Uma óptima receita, sim, mas para o desastre. Porque é que isso nunca funcionou? "

"COmo não fuuncionou? que voce quer dizer é que funciona e funcionou com todos os outros menos com Ron Paul."

Funcionou com quem? Com Reagan?

Libertas disse...

«starve the beast».Funcionou com quem?

De facto, é difícil para os nossos políticos em democracia impedir o crescimento do monstro. É preciso alimentar as clientelas subsidio-dependentes para não afugentar os seus votos tão necessários à sua reeleição.

Cabe aos líderes de opinião tentar alertar aqueles que são explorados (pelos que vivem do socialismo) que a falta de liberdade é a principal responsável pelo atraso do país. Os principais explorados já nem são os contribuintes. Os principais explorados são os jovens que têm que manter os luxos e as mordomias dos mais velhos. Os jovens pagam com desemprego, baixos salários, impostos e casas mais caras os luxos dos seus pais.

«starve the beast» é um meio de acabar com isto. Os jovens tomarão consciência que quando o governo cortar na despesa em nada serão afectados pois os jovens pouco ou nada recebem.

CN disse...

Miguel Madeira

Nunca poderia ter nem de longe nem de perto os déficits crónicos Sem monetização.

A monetização e a capacidade potencial de monetizar é que confere estabilidade/credibilidade à divida publica.

Sem monetização isso desaparece.

Cortando impostos passa a estar obrigado a cortar a despesa.